Número geral
(+351) 214 329 410

Localização
Morada e direções

Tratamento de Reabilitação da Dependência de Álcool

O Programa de Desabituação e Reabilitação da Dependência de Álcool conta com a experiência acumulada do Prof. Doutor Domingos Neto, Diretor do Centro de Alcoologia do Sul (CRAS) durante 12 anos, onde internou e acompanhou mais de 3000 doentes.

O Programa de Desabituação/Reabilitação de Dependência de Álcool permite conciliar no mesmo tratamento, a desintoxicação física e a reabilitação Psico-social, através de uma intervenção intensiva em regime de internamento, num período que poderá variar entre 7 a 28 dias e que se prolongará em regime de ambulatório com o Programa de Prevenção de Recaída até ao máximo de 2 anos.

O internamento no Hospital Monsanto e respetivo Programa de Prevenção de Recaída é indicado para pessoas com síndrome de dependência do álcool que não conseguem recuperar, nem manter-se em recuperação em regime de ambulatório. O modelo terapêutico do tratamento é uma adaptação do Modelo Minnesota que inclui psicoterapia emocional. Este pretende criar um novo projeto de vida, feliz e saudável, com abstinência total de dependências e recurso a movimentos de auto-ajuda.

O tratamento funciona de acordo com três áreas de intervenção:

1. Área médica atribuída ao Prof. Doutor Domingos Neto e ao Dr. Francisco Henriques, que se ocupam do tratamento medicamentoso e da desintoxicação física do álcool. Os médicos estão em presença por um período adequado durante cinco ou seis dias por semana, ficando em regime de contacto nos intervalos.
2. Área de enfermagem, com uma equipa de serviço 24 horas por dia.
3. Área Psicossocial, constituída pelo Prof. Doutor Domingos Neto, Dr. Francisco Henriques e Psicólogo Clínico.
Esta área ocupa-se das atividades terapêuticas do internamento nomeadamente na realização e orientação dos grupos terapêuticos, psicoterapia emocional de grupo, palestras educativas, leituras e trabalhos terapêuticos, conferências e sessões de informação com famílias e sessões de relaxamento. O programa prevê também o acompanhamento e transporte às reuniões de alcoólicos e narcóticos anónimos.

Após esta fase, o utente, com base num parecer médico, poderá ser encaminhado para um tratamento de média ou longa duração noutra instituição (comunidade terapêutica) ou seguido em regime de ambulatório pelos técnicos da Clínica em horário pós-laboral.


Tratamento de Reabilitação da Dependência de Álcool

Programa de Prevenção de Recaídas

Após o período de internamento o percurso terapêutico tem continuidade através do Programa de Prevenção de Recaídas com uma duração mínima de 6 meses, podendo ir até 2 anos.
Esta fase do tratamento pretende dar continuidade e consistência ao trabalho de recuperação iniciado no internamento em ambiente de dia a dia, através de um acompanhamento em consultas regulares, grupos pós alta, grupos de auto-ajuda e toma medicamentosa com supervisão.


Programa de Prevenção de Recaídas

Consulte aqui a tabela de preços

Investigação

O número crescente de utentes a participar no Programa de Desabituação e Reabilitação da Dependência de Álcool aliado a um estado de maturidade do tratamento conduziu-nos à necessidade de avaliar a eficácia do Programa de Tratamento para Adições e Perturbações Emocionais.

Caracterização da Amostra


Caracterização da Amostra

Adições

Perturbações Emocionais

 

N= 40

N= 6

 

68% homens; 32% mulheres

100% mulheres

 

Idade média de 47 anos, DP 11,9

Idade média de 45,5 anos, DP 10,7

 

Escolaridade média de 13 anos, DP 3,5

Escolaridade média de 15 anos, DP 3,2

 

53% casados ou em união de facto

67% casados ou em união de facto

 

13 anos em média de consumo excessivo de álcool/drogas (DP 10,9)

9 anos em média de manifestação da perturbação emocional (DP 9,2)

 

90% com padrão de consumos diários

Em média, 1,2 (DP 1,3) episódios prévios de perturbação emocional

 

Tempo médio de Internamento de 28,5 dias (DP 15,5)

Tempo médio de Internamento de 18,7 dias (DP 12,4)

 

Em 37,5% dos casos (15) o co-responsável era o cônjuge e em 27,5% (11) eram os pais

 

Diagnóstico Principal

Diagnóstico Principal

 

36 (90%) com Síndrome de Dependência do Álcool

4 (67%) com Perturbação Depressiva ou de Ansiedade

 

3 (8%) com Síndrome de Dependência de Heroína

1 (17%) com perturbação Psicótica ou Borderline e 1 (17%) com Bulimia Nervosa

 

1 (2%) com Síndrome de Dependência de Cocaína

5 (83%) sem Perturbação de Personalidade e 1 (17%) com Perturbações de Personalidade

 

39 (97,5%) sem Perturbação de Personalidade e 1 (2,5%) com Perturbações de Personalidade

Avaliação do Processo


Avaliação do Processo

Resultados

(% Abstinência completa (todos os dias) nos 12 meses após a alta)


Avaliação do Processo

Conclusões da Investigação


Conclusões da Investigação

Autores da investigação: Dra. Raquel Baltazar, Dra. Paula Lopes e Prof. Doutor Domingos Neto.